Ricardo Azoury

Portfólio: Garimpo

Somente o sonho de achar uma grande pedra preciosa nos tuneis e nas catras no Vale do Jequitinhonha é capaz de manter centenas de garimpeiros trabalhando duro em uma das regiões mais carentes do Brasil. É ali, no meio de tanta pobreza, que ainda se encontram as mais valiosas águas marinhas do mundo. Aqueles que as retiram da terra, tornam-se ricos e poderosos. Ao menos é o que reza a lenda, pois ninguém tem certeza de nada nesse canto mundo onde a suspeita é alta, os fatos duvidosos e a sorte sempre pode mudar! A tecnologia do trabalho ainda é a mesma dos tempos coloniais, feita de pás, picaretas e suor. A ciência de onde cavar segue o instinto do garimpeiro que, tantas vezes, depois de meses, não dá em nada. Pouco importa. A fome e falência não tiram dele a fantasia do "bamburrar".

Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury
Foto de Ricardo Azoury